MUDANÇA DE ENDEREÇO

Mudamos de endereço. Passa lá em www.robertapintocinemablog.wordpress.com e confere as novidades do cinema.

Anúncios

VENCEDORES DO OSCAR 2016

A análise completa amanhã aqui no Roberta Pinto Cinema.

Roteiro Original: Spotlight
Roteiro adaptado: A Grande Aposta
Atriz coadjuvante: Alicia Vikander
Figurino: Mad Max – Estrada da Fúria
Maquiagem: Mad Max – Estrada da Fúria
Desenho de produção:Mad Max – Estrada da Fúria
Montagem: Mad Max – Estrada da Fúria
Edição de Som: Mad Max – Estrada da Fúria
Efeitos Visuais: Ex-Machina
Curta de animação: Bear Story
Melhor longa de animação: Divertidamente
Melhor Ator Coadjuvante: Mark Rylance
Documentário em curta: The Price of Forgiveness
Documentário: Amy
Melhor Curta Metragem: Stutterer
Melhor longa estrangeiro: O Filho de Saul
Melhor trilha original: Ennio Morricone, Os Oito Odiados
Melhor canção original: Writing´s on the Wall – Sam Smith e Jim Spade
Melhor diretor: Alejandro G. Iñarritu
Melhor atriz: Brie Larson
Melhor ator: Leonardo DiCaprio
Melhor Filme: Spotlight

OSCAR 2016: APOSTAS E SURPRESAS

OSCAR 201

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas entrega neste domingo (28) o prêmio mais popular do cinema: o Oscar. Aqui no Janela Indiscreta você confere algumas ponderações sobre os concorrentes e suas chances de levar a estatueta para casa.

MELHOR FILME

Os concorrentes da categoria procuram de certa forma representar a diversidade de gêneros e de linguagem. Tem espaço para o drama intimista com O Quarto de Jack, para o cinema investigativo com Spotlight: Segredos Revelados, para a inovação com Mad Max e para a ficção científica com Perdido em Marte.  De todos os concorrentes não assisti a Ponte de Espiões (desculpa aí, Spielberg) e Brooklyn (não tive vontade, confesso). Reflito que todos os concorrentes tem méritos importantes.  

A Grande Aposta, por exemplo, conseguir explicar de forma didática a sequência de decisões equivocadas que levaram os Estados Unidos à maior crise econômica desde o crash de 1929. O Regresso,  apesar da linguagem extremamente angustiante, revela no subtexto uma bela discussão: a natureza selvagem que lateja nos personagens e a nossa dificuldade em ultrapassar a barreira de julgar o outro. O “outro’, seja o índio, o norte-americano, ou o francês (culturas apresentadas no filme) sempre tenta justificar a extinção da vida alheia por considerar a sua superior, ou “civilizada”. O Quarto de Jack apresenta com sensibilidade a adaptação de uma criança ao mundo após viver durante anos confinada num cômodo. A maneira como essa criança descobre as delícias e amarguras da convivência e a forma como lida com isso, é o grande trunfo do filme, um dos meus favoritos para a estatueta.

Por fim, o filme que eu votaria para levar o prêmio se fosse membro da Academia é Spotlight – Segredos Revelados. Baseado numa história real e com elenco de primeira, o longa revela os bastidores da reportagem investigativa da revista Spotlight, que denunciou os abusos praticados por padres católicos nos Estados Unidos, escândalo que ganhou dimensões globais e chegou ao Vaticano.

 

SPOTLIGHT

Aposta do Janela Indiscreta: Spotlight – Segredos Revelados

Corre por fora: O Quarto de Jack

Pode dar zebra: Mad Max, O Regresso

 

MELHOR DIRETOR

Temos nomes conhecidos com estreantes nessa importante categoria. O diretor é o responsável pelo fio condutor de um projeto. Um bom diretor pode salvar um roteiro ruim assim como um diretor sem competência estraga até a melhor das narrativas.

Aos 70 anos, o australiano George Miller tem tudo para receber a estatueta por reinventar um dos seus maiores clássicos. Mad Max: Estrada da Fúria recebeu prêmios importantes em festivais internacionais e conseguiu agradar boa parte da crítica (do público, nem tanto. o longa não fez a bilheteria esperada pelo investimento). Gosto da câmera sutil de Alejandro G. Iñarritu em O Regresso, mas como o cineasta já levou o Oscar no ano passado por Birdman, as chances de um bicampeonato me soam distantes.

GEORGE

Aposta do Janela Indiscreta: George Miller, por Mad Max – Estrada da Fúria

Correm por fora: Lenny Abrahamson, por O Quarto de Jack e Tom McCarthy por Spotlight

Pode dar zebra: O bicampeonato de Iñarritu.

MELHOR ATOR

Desculpem, mas preciso ser sincera. Sei que existe uma campanha para Leonardo DiCaprio finalmente levar o Oscar depois de bater na trave diversas vezes. Eu gosto do DiCaprio. Acredito que ele trabalha muito, se entrega para os diretores como ninguém e o resultado disso são desempenhos memoráveis como em O Aviador, O Lobo de Wall Street e Os Infiltrados, só pra citar alguns. Realmente acredito que ele vai levar o Oscar este ano, mas pelo conjunto na obra e não por O Regresso. Não gostei do desempenho dele no filme. O personagem passa o tempo grunhindo, gritando e se arrastando. A gente sente a agonia junto, e, se você tem um nível de empatia mais elevado, pode até mesmo sofrer as dores do personagem no corpo como eu sofri. Só que é isso. Não há uma sutileza, um desempenho mais apurado, algo que DiCaprio já provou inúmeras vezes em outros papéis. E acredito que até mesmo ele sabe disso.

DICAPRIO

Aposta do Janela Indiscreta: Leonardo DiCaprio

Pode dar zebra: Mat Damon em Perdido em Marte e o bicampeonato de Eddie Redmaye em A Garota Dinamarquesa

MELHOR ATRIZ

Desculpem os fãs de Cate Blanchet e Jennifer Lawrence (que se continuar nesse ritmo de quase uma indicação por ano vai ser a Meryl Streep da sua geração), mas esse Oscar tem o nome de Brie Larson gravado. A jovem atriz de 26 anos mostra uma entrega que poucas conseguem como a Ma de O Quarto de Jack. Tem tudo para se consagrar na noite de domingo. Lamento a ausência de Alicia Vikander na categoria. A sueca acabou levando a indicação de Coadjuvante por algum critério que só a Academia deve entender.

BRIE

Aposta do Janela Indiscreta: Brie Larson, O Quarto de Jack

Corre por fora: Cate Blanchet, em Carol

ATOR COADJUVANTE

Uma categoria com bons nomes também. Não assisti Creed – Nascido para Lutar, e por enquanto o papa prêmios tem sido Sylvester Stallone. Admiro a capacidade criativa que Stallone tem para conceber personagens, dirigir, escrever roteiros e atuar, mas não o considero o melhor ator do cinco indicados.

Christian Bale é um dos melhores atores da sua geração, e Tom Hardy vem se destacando cada vez mais por sua versatilidade, mas se eu votasse na Academia, daria o Oscar para Mark Ruffalo. Um dos grande méritos de Spotlight está no elenco afinado, e assim como Michael Keaton, Rachel McAdams, Brian D´Arcy James e Liev Schrieber, Ruffalo contribui para a veracidade que o filme exige. A força do grupo foi mais do que confirmada com o filme levou o prêmio de Melhor Elenco no Actor´s Guild Awards, a premiação do Sindicato dos Atores de Hollywood.

STALLONE

Aposta do Janela Indiscreta: Sylvester Stallone em Creed – Nascido para Lutar

Corre por fora: Mark Ruffalo em Spotlight – Desejos Revelados

ATRIZ COADJUVANTE

Não gosto de Jennifer Jason Leigh. Para mim, ela sempre fez o mesmo tipo de papel  (a doida varrida que se entrega só de olhar para ela) em filmes diferentes. Rooney Mara e Rachel McAdams são boas atrizes em bons filmes, e Kate Winslet já teve a cota dela de Oscar. Essse ano o prêmio vai ficar com a sueca Alicia Vikander. A jovem atriz sempre emprega muita força e sensibilidade em seus papéis. Se você ainda não a conhece (ou está conhecendo agora) assista O Amante da Rainha e Ex-Machina e veja com seus próprios olhos. Alicia merecia concorrer na categoria de Melhor Atriz.

AppleMark

Aposta do Janela Indiscreta: Alicia Vikander, em  A Garota Dinamarquesa

Correm por fora: Rooney Mara, por Carol e Rachel McAdams em Spotlight

Análise e cobertura do Oscar 2016 você confere aqui no Janela Indiscreta.

LANÇAMENTOS DE 2016 NOS CINEMAS

Ok, ok. Sei que 2015 não terminou ainda, assim como ainda não assistimos ao grande lançamento dos cinemas do ano: Star Wars VII, O Despertar da Força, mas as principais distribuidoras cinematográficas divulgaram neste fim de semana o calendário dos lançamentos de 2016. Claro que algumas alterações devem e irão acontecer no decorrer do ano que vem, mas o certo é que teremos filmes de heróis mais uma vez dominando o mainstream como Batman Vs Superman, o novo Capitão América (onde ele enfrenta Tony Stark, isso mesmo O Homem de Ferro), além dos inusitados Deadpool e O Esquadrão Suicida.

Confira o calendário dos lançamentos para 2016 e agende-se!

7 de janeiro

Asterix e o Domínio dos Deuses (Astérix – Le Domaine des Dieux, Louis Clichy, França, Bélgica)

Os Oito Odiados (The Hateful Eight, Quentin Tarantino, EUA)

O Bom Dinossauro (The Good Dinosaur, Bob Peterson, Peter Sohn, EUA)

Spotlight (Thomas McCarthy, EUA)

À Sombra de Uma Mulher (L’ombre des femmes, Philippe Garrel, França, Suíça)

Diplomacia (Diplomatie, Volker Schlöndorff, França/ Alemanha)

Vai que dá certo 2 (Maurício Farias, Brasil)

O Presidente (The president, Mohsen Makhmalbaf, Alemanha, França, Reino Unido, Geórgia)

Tudo vai ficar bem (Everything will be fine,  Wim Wenders, Alemanha, Canadá, França, Suécia, Noruega)

14 de janeiro

 Creed – Nascido Para Lutar (Creed, Ryan Coogler, EUA)

Carol (Todd Haynes, Reino Unido/EUA)

Aldo (Afonso Poyart, Brasil)

Snoopy & Charlie Brown – Peanuts, o filme (The Peanuts Movie, Steve Martino, EUA)

A Grande Aposta (the big short, Adam McKay, EUA)

A quinta onda (The 5th Wave, J Blakeson, EUA)

Irmãs (Sisters, Jason Moore, EUA)

21 de janeiro

Amor em sampa (Carlos Alberto Riccelli, Kim Riccelli, Brasil)

Boa Noite, Mamãe (Goodnight Mommy, Veronika Franz, Áustria)

Autorretrato de uma filha obediente (Autoportretul unei fete cuminti, Ana Lungu, Romênia)

Joy (David O. Russell, EUA)

Pai em dose dupla (Daddy’s Home, Sean Anders , John Morris, EUA)

Reza a Lenda (Homero Olivetto, Brasil)

Tirando o Atraso (Dirty Grandpa, Dan Mazer, EUA)

28 de janeiro

Epa! Cadê o Noé? (Oops! Noah is gone…, Toby Genkel)

A Senhora da Van (The Lady in the Van, Nicholas Hytner, Reino Unido)

Anomalisa (Charlie Kaufman, Duke Johnson, EUA)

Presságios de Um Crime (Solace, Alfonso Poyart, EUA)

Steve Jobs (Danny Boyle, EUA)

Norm of the North  (Trevor Wall, EUA, Índia)

Volta à Terra (João Pedro Plácido, Portugal)

Go with me (Daniel Alfredson, EUA, Canadá, Suécia)

Caçadores de emoção – Além do limite (Point Break, Ericson Core, EUA)

Truth (James Vanderbilt, EUA, Austrália)

4 de fevereiro

A escolha (The choice, Ross Katz, EUA)

O que eu fiz para merecer isso (Une Heure de Tranquilité, Patrice Leconte, França)

Son of Saul (László Nemes, Hungria)

O Regresso (The Revenant, Alejandro González Iñárritu, EUA)

Horas decisivas (The Finest Hours, Craig Gillespie, EUA)

 Fifty Shades of Black (Michael Tiddes, EUA)

Ave, César! (Hail, Caesar!, Joel e Ethan Coen, EUA)

Jem e os hologramas (Jem and the holograms, Jon M. Chu, EUA)

11 de fevereiro

 Floresta Maldita (The Forest, Jason Zada, EUA)

A garota dinamarquesa (The danish girl, Tom Hooper, Reino Unido, Alemanha, EUA)

Freeheld (Peter Sollett, EUA)

Dois, Rémi, dois (Deux Rémi, deux, Pierre Léon, França)

Um Suburbano Sortudo (Roberto Santucci, Brasil)

Deadpool (Tim Miller, EUA)

Cell (Tod Williams, EUA)

Um fim de semana na Normandia (Week-ends, Anne Villacèque, França)

Ma ma (Julio Medem, Espanha)

18 de fevereiro

Trumbo (Jay Roach, EUA)

Viral (Justin Benson, Gregg Bishop, Tedd Lincoln, EUA)

O quarto de Jack (Room, Lenny Abrahamson, EUA)

13 Horas: Os soldados secretos de Benghazi (13 Hours – The Secret Soldiers of Benghazi, Michael Bay, EUA)

Pride and Prejudice and Zombies (Burr Steers, EUA)

Zootopia (Byron Howard, EUA)

O Conto dos Contos (Il Racconto dei Racconti, Matteo Garrone, Itália/ França/ Reino Unido)

25 de fevereiro

Deuses do Egito (Gods Of Egypt, Alex Proyas, EUA)

All roads lead to Rome (Ella Lemhagen, EUA)

Boneco do Mal (The Boy, William Brent Bell, EUA)

How to be Single (Christian Ditter, EUA)

The Disappointments Room (D.J. Caruso, EUA)

3 de março

O Último Virgem (Felipe Bretas, Brasil)

Últimos dias no deserto (Last days in the desert, Rodrigo García, EUA)

Zoolander 2 (Ben Stiller, EUA)

Kung Fu Panda 3 (Jennifer Yuh, EUA)

Backtrack (Michael Petroni, Austrália)

Concussion (Peter Landesman, EUA)

Apaixonados (Paulo Fontenelle, Brasil)

Se a Vida Começasse Agora (Brasil)

John From (João Nicolau)

10 de março

Invasão a Londres (London has fallen, Creighton Rothenberger, Reino Unido, EUA)

One wild moment (Un moment d’égarement, Jean-François Richet, França)

The Cellar (Dan Trachtenberg, EUA)

Eye In The Sky (Gavin Hood, EUA)

Mundo Cão (Marcos Jorge, Brasil)

É o amor (c’est l’amour, Paul Vecchiali, França)

The Infiltrator (Brad Furman, EUA)

17 de março

A Vingança Está na Moda (The Dressmaker, Jocelyn Moorhouse, Austrália)

13 Minutos (Elser, Oliver Hirschbiegel, Alemanha)

The Free State of Jones (Gary Ross, EUA)

A série Divergente – Convergente Parte 1 (The Divergent Series: Convergent Part 1, Robert Schwentke, EUA)

Miracles From Heaven (Patricia Riggen, EUA)

24 de março

Fathers and daughters (Gabriele Muccino, EUA)

Risen (Kevin Reynolds, EUA)

A Frente Fria que A Chuva Traz (Neville de Almeida, Brasil)

Batman vs Superman – A origem da justiça (Batman vs Superman: Dawn of Justice, Zack Snyder, EUA)

Casamento Grego 2 (By big fat greek wedding 2, Kirk Jones, EUA)

wonder-woman-batman-v-superman-dawn-of-justice-ftr

31 de março

Septembers of Shiraz (Wayne Blair, EUA)

Especialista em crise (Our brand is crisis, David Gordon Green, EUA)

Zoom (Pedro Morelli, Brasil)

Policial em Apuros 2 (Ride along 2, Tim Story, EUA)

Meu Nome é Ray (About Ray, Gaby Dellal, EUA)

Equals (Drake Doremus,  EUA)

7 de abril

Eddie The Eagle (Dexter Fletcher, EUA/ Reino Unido/ Alemanha)

De onde eu te vejo (Luiz Villaça, Brasil)

Collide (Eran Creevy, Reino Unido, Alemanha)

Caprice (Emmanuel Mouret, França)

Amores urbanos (Vera Egito, Brasil)

Chamados (Rings, F. Javier Gutiérrez, EUA)

Irmão de Espião (The Brothers Grimsby, Louis Leterrier, EUA)

14 de abril

Mogli – O menino lobo (The Jungle Book, Jon Favreau, EUA)

Criminal (Ariel Vromen, EUA)

Um namorado para minha mulher (Júlia Rezende, Brasil)

Arms and the Dudes (Todd Phillips, EUA)

Money Monster (Jodie Foster, EUA)

Tudo bem quando acaba bem (José Eduardo Belmonte, Brasil)

21 de abril

Em nome da lei (Sergio Rezende, Brasil)

The 9th Life of Louis Drax (Alexandre Aja, Canadá, Reino Unido, EUA)

O Caçador e a Rainha de Gelo (The huntsman, Cedric Nicolas-Troyan, EUA)

No Mundo da Lua (Capture the Flag, Enrique Gato, Espanha)

Kaminski e Eu (Ich und Kaminski, Wolfgang Becker, Alemanha)

28 de abril

Ya Tayr El Tayer (Hany Abu-Assad, Palestina)

Capitão América – Guerra civil (Captain America: Civil War, Joe Russo, Anthony Russo, EUA)

Mother’s Day (Garry Marshall, EUA)

5 de maio

Dad’s Army (Oliver Parker, Reino Unido)

Martyrs (Kevin e Michael Goetz, EUA)

Fun House (Glenn Ficarra, John Requa, EUA)

A Comédia Divina (Toni Venturi, Brasil)

The Secret Scripture (Jim Sheridan, EUA)

12 de maio

Elis (Hugo Prata, Brasil)

Ratchet and Clank (Jericca Cleland, EUA)

Angry Birds (Clay Kaytis, Fergal Reilly, EUA, Finlândia)

19 de maio

The Nice Guys (Shane Black, EUA)

Blood fathers (Jean-François Richet, EUA)

X-Men – Apocalypse (Bryan Singer, EUA)

Neighbors 2: Sorority Rising (Nicholas Stoler, EUA)

Doidas e Santas (Pedro Antônio e César Rodrigues, Brasil)

26 de maio

Alice Através do Espelho (Alice Through the Looking Glass, James Bobin, EUA)

La Vinganza (Fernando Fralha, Brasil)

2 de junho

Depois de você (Marcus Ligocki Júnior, Brasil)

TOC (Brasil)

Nine Lives (Barry Sonnenfeld, França)

The Boss (Ben Falcone, EUA)

9 de junho

Truque de mestre 2 (Now you see me 2, Jon M. Chu, EUA)

Invocação do mal 2 (The Conjuring 2: The Enfield Poltergeist, James Wan, EUA)

16 de junho

Up for love (Laurent Tirard, França)

As Tartarugas Ninja 2 (Teenage Mutant Ninja Turtles 2, Dave Green, EUA)

Memórias secretas (Remember, Atom Egoyan, Canadá, Alemanha)

23 de junho

Independence Day 2 (Independence Day: Resurgence, Roland Emmerich, EUA)

Best man wedding (Malcolm D. Lee, EUA)

30 de junho

Warcraft – O encontro de Dois Mundos (Warcraft, Duncan Jones, EUA)

Florence Foster Jenkins (Stephan Frear, EUA)

Tô Ryca (Pedro Antonio, Brasil)

USS: Indianapolis – Men of courage (Mario van Peebles, EUA)

Procurando Dory (Finding Dory, Andrew Stanton, EUA)

I saw the light (Marc Abraham, EUA)

7 de julho

Central Intelligence (Rawson Marshall Thurber, EUA)

A Era do Gelo 5 (Ice Age 5, Mike Thurmeier, Galen T. Chu, EUA)

14 de julho

La La Land (Damien Chazelle, EUA)

Carrossel 2 (Brasil)

Hardcore (Ilya Naishuller, Rússia, EUA)

 Ghostbusters (Paul Feig, EUA)

21 de julho

Star Trek (Star Trek Beyond, Justin Lin, EUA)

Chocolat (Roschdy Zem, França)

Tarzan (David Yates, EUA)

28 de julho

Sequência de Bourne (Paul Greengrass, EUA)

4 de agosto

 Top secret lonely island (Akiva Schaffer, EUA)

Esquadrão Suicida (Suicide Squad, David Ayer, EUA)

11 de agosto

A cabana (The shack, Stuart Hazeldine, EUA)

Ben-Hur (Timur Bekmambetov, EUA)

Sausage Party (Greg Tiernan, Conrad Vernon, EUA)

Oppenheimer Strategies (Joseph Cedar, EUA, Israel)

18 de agosto

King Arthur (Guy Ritchie, EUA)

Pete’s Dragon (David Lowery, EUA)

The Shallows (Jaume Collet-Serra, EUA)

The Neon Demon (Nicolas Winding Refn, EUA, França, Dinamarca)

25 de agosto

Pets – A vida secreta dos bichos (the secret life of pets, Chris Renaud, Yarrow Cheney, EUA)

Assassino a preço fixo 2 – A ressureição (Mechanic: Ressurection, Dennis Gansel, EUA)

1º de setembro

The Circle (James Ponsoldt, EUA)

A Man in The Dark (Fede Alvarez, EUA)

The lake (Steven Quale, França, EUA)

8 de setembro

Spectral (Nic Mathieu, EUA)

15 de setembro

I.T. (John Moore, EUA)

The purge 3 (James DeMonaco, EUA)

The Big Friendly Giant (Steven Spielberg, EUA)

Um homem só (Cláudia Jouvin, Brasil)

Patient Zero (Stefan Ruzowitzky, EUA)

 

22 de setembro

Magnificent Seven (Antoine Fucqua, EUA)

Storks (Nicholas Stoller, Doug Sweetland, EUA)

29 de setembro

A Cure for Wellness (Gore Verbinski, EUA)

Deepwater Horizon (Peter Berg, EUA)

The Lost City of Z (James Gray, EUA)

6 de outubro

Malasartes e o duelo com a morte (Paulo Morelli, Brasil)

X-Men – Gambit (Rupert Wyatt, EUA)

Monster High (EUA)

Daniel Dolphin and the horn of the sea dragon (Adam Mars)

Porta dos Fundos – Contrato Vitalício (Ian SBF, Brasil)

13 de outubro

Kubo and the two strings (Travis Knight, EUA)

Inferno (Ron Howard, EUA, Japão, Turquia)

20 de outubro

Ouija 2 (Mike Flanagan, EUA)

A monster calls (Juan Antonio Bayona, EUA, Espanha)

 The Accountant (Gavin O’Connor, EUA)

27 de outubro

Underworld 5 (Underworld: Next Generation, Anna Foerster, EUA)

Jack Reacher 2 (Edward Zwick, EUA)

Trolls (Mike Mitchell, EUA)

Love and friendship (Whit Stillman, EUA, Irlanda)

3 de novembro

Penetras 2 (Andrucha Waddington, Brasil)

Doutor Estranho (Doctor Strange, Scott Derrickson, EUA)

10 de novembro

The crucifixion (Xavier Gens, Reino Unido, Romênia)

Billy Lynn’s Long Halftime Walk (Ang Lee, EUA/ Reino Unido/China)

17 de novembro

Animais Fantásticos e Onde Habitam (Fantastic Beasts and Where to Find Them, David Yates, Reino Unido)

Journey to Samarkand (Greg Williams, EUA)

24 de novembro

Warrior’s Gate (Mathias Hoene, França, China)

Gnome Alone (EUA)

Great Wall project (Yimou Zhang, EUA)

O Shaolin do Sertão (Halder Gomes, Brasil)

1º de dezembro

Salt and fire (Werner Herzog, França, EUA, Alemanha,México)

The Statistical Probability of Love at First Sight (Dustin Lance Black, EUA)

A Meyer Christmas (David E. Talbert, EUA)

8 de dezembro

Elliot: the littlest reindeer (Paul Griffin)

Hush (Olaf de Fleur Johannesson, EUA)

Let It Snow (Scott Stuber, EUA)

15 de dezembro

Star Wars: Rogue One (Gareth Edwards, EUA)

Comancheria (David Mackenzie, EUA)

29 de dezembro

Passengers (Morten Tyldum, EUA)

Shepherds and butchers (Oliver Schmitz, África do Sul)

Divulgado trailer de novo filme de Angelina Jolie e Brad Pitt

A Universal divulgou o primeiro trailer oficial do filme que reúne o casal Angelina Jolie e Brad Pitt nas telas, 10 anos depois de Sr e Sra Smith (2005). By the Sea (ainda sem título em português) tem caráter intimista e conta a história de um casal em crise no relacionamento que embarca numa viagem para a costa francesa para definir os rumos do relacionamento. O longa se passa em meados dos anos 70 e tem direção e roteiro de Angelina Jolie. Além de Pitt, By the Sea traz ainda os franceses Mélanie Laurent (Bastardos Inglórios) e Melvin Poupaud no elenco.

Angelina lança seu filme mais autoral em By the Seaby-the-sea-brad-pitt-angelina-joliear-crop

By the Sea é o terceiro longa de Angelina Jolie como cineasta. Em entrevistas de divulgação, a atriz revelou que uma das tarefas mais desgastantes foi dirigir o parceiro em cena. Angelina também destacou que decidiu narrar a história nos anos 70 para remover as distrações da vida contemporânea e permitir que o foco da trama permaneça nos personagens e nos sentimentos envolvidos durante a jornada.

O primeiro trailer, de 1 minuto e 43 segundos, é centrado no drama do casal, e alterna cenas dramáticas com agressões físicas.

FESTIVAL DE CINEMA DE GRAMADO 2014 DESTACA FILMES DE GÊNERO

O Festival de Cinema de Gramado chega hoje no quarto dia de competição. A diversidade das produções, que sempre foi uma característica do mais tradicional festival de cinema do país (está na 42ª edição), se manteve nesses primeiros dias. Um detalhe interessante é a presença nos longas nacionais de filmes de gênero como o suspense Isolados (exibido na abertura do festival, fora de competição), o épico gaúcho Senhores da Guerra (de Tabajara Ruas), o filme de guerra Estrada 47 (de Vicente Amorim) e a aventura com sabor de “sessão da tarde” O Segredo do Diamantes, exibido na noite passada no Palácio dos Festivais.

16662041Na produção de curtas nacionais, meu destaque vai para Contínuo, de Carlos Ebert e Odécio Antônio, obra que tem na construção do personagem (um servidor de repartição pública que sofre de TOC e está à beira da aposentaria) o grande diferencial do filme.

O ator Nelson Xavier, de A Despedida, despontou até o momento como o favorito para o kikito de Melhor Ator. O longa de Marcelo Galvão (de Colegas, vencedor do Festival em 2012), aborda o tema de velhice de maneira delicada e sutil. A velhice também está presente no curta Domingo de Marta (de Gabriela Bervian), vencedor da mostra gaúcha na noite de domingo.

Nesta segunda-feira a programação inclui a exibição do primeiro longa latino da competição: El Critico, produção argentina que conta a história de um exigente e prestigiado crítico de cinema que odeia comédias românticas, até conhecer uma mulher com gostos completamente opostos aos seus. A programação começa às 19h no Palácio dos Festivais.

ESTREIA DA SEMANA: GETÚLIO

A intimidade de Getúlio Vargas (Tony Ramos), então presidente do Brasil, em seus 19 últimos dias de vida. Pressionado por uma crise política sem precedentes, em decorrência das acusações de que teria ordenado o atentado contra o jornalista Carlos Lacerda (Alexandre Borges), ele avalia os riscos existentes até tomar a decisão de se suicidar. A partir do famoso atentado da Rua Tonelero, em 5 de agosto de 1954 – que feriu o grande inimigo político de Vargas, o jornalista Carlos Lacerda (Alexandre Borges), e matou o major Rubens Vaz –, até o tiro no peito no Palácio do Catete, que fez Vargas “sair da vida e entrar para a história”, o longa busca reconstituir, passo a passo, os bastidores do poder.

O filme tem direção de João Jardim (Lixo Extraordinário) e traz Tony Ramos no papel do presidente brasileiro. Devido à caracterização como Getúlio Vargas, o ator precisava todos os dias se submeter a uma maratona que durava cerca de duas horas, onde raspava parte do cabelo, depilava parte dos pelos do peito e passava pelo setor de maquiagem. O corpo de Getúlio Vargas visto em cena foi especialmente produzido por uma senhora vinda de Los Angeles, que era especialista em “trajes para pessoas obesas”. Foram esculpidos três corpos usados por Tony Ramos durante as filmagens, que incluiam não somente uma barriga postiça mas também braços e pernas “gordos”.

Getulio_Crédito-Bruno-Veiga